Textos


AH! SE EU TIVESSE A CULTURA
DO DOUTOR NAPOLEÃO

 
             A Academia dos Cordelistas do Crato prestou, no dia 03 de janeiro de 2014, justa homenagem ao médico, escritor e historiador, Dr. Napoleão Tavares Neves. A solenidade se deu na residência do homenageado, em Barbalha-CE, com a presença de familiares e amigos. A homenagem prendeu-se a um cordel com trinta e duas estrofes produzidas pelos poetas integrantes daquela entidade. Na ocasião, Pedro Ernesto Filho, orador oficial da Academia, demonstrou a admiração que tem pelo Dr. Napoleão, discorrendo no mote que segue. 


Cauteloso e baluarte
seus títulos não há quem tome,
tem Napoleão por nome
mas não é o Bonaparte,
porém sabe boa parte
da história do sertão,
em cada publicação
encanta a literatura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Embelezou o prefácio
do meu livro predileto,
apresentou Sousa Neto
no Livro de Zé Inácio;
como José Bonifácio
brilhou na Proclamação,
ele na Revolução
enfrentou a Ditadura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão

Na seara nordestina
produziu mil maravilhas,
é médico e formou três filhas
no campo da Medicina,
os genros seguem a doutrina
e honram a mesma profissão,
todos da família estão
mantendo a sua postura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Um renomado cronista,
tem fama de orador,
discursando é um ator,
escrevendo é um artista,
clinicando está na lista
dos melhores da nação,
com seu bisturi na mão
tosquia, corta e costura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Conhece e narra sem medo
as ações republicanas,
as Cartas Getulianas
e a tragédia de Tancredo,
descreve bem o enredo
das tramas de uma eleição,
do poder da ambição
cultuando a criatura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

O jardim brota mais flores,
Porteiras não rangem mais,
Brejo Santo amplia a paz
Barbalha renova as cores,
Cariri soma os valores
das artes da região,
quando o tema em discussão
é sua ilustre figura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Recebeu da ACM
título de Membro Honorário,
mestre revolucionário
que a desafios não teme,
é um crítico da FUNCEME
mas admira o carão,
porque vê na tradição
a fé que abala estrutura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Menino solto em terreiro
no bagaço de engenho,
escreve com desempenho
histórias de cangaceiro,
ao aboio do vaqueiro
deu boa interpretação,
é sinônimo de leão
criado em floresta escura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Querido no Ceará,
no Cariri aplaudido,
sabe de cor o gemido
do velho Tupinambá,
famílias Barreto e Sá
lhe têm admiração,
seu poder de decisão
tem consciência e lisura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

Inteligente demais,
festejado em seus conceitos,
seus amigos não são feitos
pelas redes sociais,
cada amizade que faz
é pegando em sua mão,
transmitindo na feição
cidadania e ternura
- Ah! se eu tivesse a cultura
do Doutor Napoleão.

 
Pedro Ernesto Filho
Enviado por Pedro Ernesto Filho em 14/01/2014
Alterado em 14/01/2014

Música: Metamorfose - Os Nonatos



Comentários