Textos


O SERTÃO AMANHECE COM SAUDADE
DE QUEM TANTO PREGOU O SEU REFRÃO
              

                  Estes versos foram declamados em homenagem prestada pela Academia dos Cordelistas do Crato ao saudoso folclorista Elói Teles de Morais, no dia 20 de abril de 2013, no auditório do Colégio Pequeno Príncipe da cidade do Crato-CE.
         


Voz rouquenha, estridente e sem façanhas
alcançando os ouvidos sertanejos,
ilustrando o perfil dos lugarejos
e se ornando nos côncavos das montanhas,
perdurando no âmago das entranhas
dos acervos que buscam a perfeição,
orquestrada no ritmo da canção
de uma fauna exibindo a liberdade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                              
Elói Teles, o povo pede a ti
que ao falar na Tribuna do Senhor
faça as almas sentir com mais fervor
que o poeta imortal ficou aqui;
cada oitão dos chalés do Cariri
tem gravado com a tua dicção:
quem renega a origem e tradição
é melhor rasgar sua identidade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                         
Foi do Padre Vieira conterrâneo
e nas ideias com ele parecido,
Elói Teles por Deus foi protegido
pois na vida folclórica foi um crânio,
de Edésio, fiel contemporâneo,
Luciano o teve como irmão,
privilégio da radiodifusão
infiltrando o rurícola na cidade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                    
Brasileiro, de muitos, diferente
que no dia do índio veio ao mundo,
Várzea Alegre, lugar do “Pai Raimundo”,
que por si germinou essa semente,
trinta e seis foi o ano, felizmente,
que marcou sua vinda a este chão,    
o folclore por si teve expansão
hasteando a bandeira da verdade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                     
Dia nove de outubro de dois mil
Deus o quis pra morar no seu reinado,
a saudade alastrou-se no Estado
adentrando as fronteiras do Brasil,
a imprensa estrondou como um fuzil
revelando a tristeza e emoção,
disse o povo do rádio em multidão
a poesia caiu pela metade 
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                          
Bom poeta, escritor, radialista,
defensor do folclore no Nordeste,
as notícias ganhavam nova veste
sob as suas ações de jornalista,
tinha ampla retórica de jurista,
homem, simples, honesto e de visão,
um bom pai, um bom filho, um bom irmão,
um exemplo de honra e lealdade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                    
Acorda Meu Crato, ele escreveu,
A Lagoa Encantada, também fez,
A História do Crato, sem talvez,
Don Giovani também é livro seu,
Terra Ardente seu nome enalteceu
por mostrar o domínio da versão,
o poder magistral da criação
e um mister de quem tem dignidade 
 - O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                    
Mestre Elói fundou nossa Academia
e foi da mesma o primeiro Presidente,
de manhã fez programa consistente
recheado de prosa e de poesia,
nos momentos da tarde ele fazia
Casa Grande de enorme atuação,
misturava o gracejo e o baião
resultando em sucesso e amizade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                    
“Fundação do Folclore Mestre Elói”
homenagem que o Crato lhe prestou,
Várzea Alegre também lhe reservou
um “Espaço em Comum” por ser herói,
por aqui o folclore se constrói
inspirado na sua pregação,
o folheto advindo do cordão
ganhou forma, expansão e qualidade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                
No rigor do regime militar
foi taxado de monstro comunista
e na cadeia se fez de otimista
para a  dor da angústia superar,
nem o mal da tortura fez calar
seu sagrado direito de expressão,
deveria a Nação pedir perdão
pelo gesto de abuso e crueldade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
                
Os poetas que fazem a Academia
e que estão reunidos nesta data
não esquecem a mensagem magnata
que Elói divulgava todo dia,
eu a ele ofereço esta poesia
como prova de minha gratidão
e os aplausos que vêm da multidão
eu dedico a Elói na eternidade
- O sertão amanhece com saudade
de quem tanto pregou o seu refrão.
Pedro Ernesto Filho
Enviado por Pedro Ernesto Filho em 21/04/2013
Alterado em 21/04/2017

Música: Asa branca - Orq.Sinfônica



Comentários