Meu Diário
24/05/2009 10h36
Espaço novo-31 - Estrofe da semana
 
Toda mulher é assim / tudo o que vê que comprar 


Sai para comprar um vick,
na volta compra uma blusa,
já sabendo que não usa
compra uma sandália chique,
depois passa na boutique
para um vestido provar,
encomenda celular:
um da OI, outro da TIM
-Toda mulher é assim
tudo o que vê quer comprar.


Publicado por Pedro Ernesto Filho em 24/05/2009 às 10h36
 
16/05/2009 20h56
Espaço novo-30 - Estrofe da semana

                    Mote sugerido pelo poeta Ademar Macedo, de Natal-RN: Nesta vida, quem pega o bonde errado / vai parar na estação do desengano.


Quem se casa na vida por dinheiro
escondendo de si o sentimento
tem a vida de dor e sofrimento
por faltar-lhe o carinho verdadeiro,
o seu lar se desmancha por inteiro
e nos negócios lhe faltam rédia e plano,
de angústia se forma um oceano
e finda ele um mendigo apaixonado
- Nesta vida, quem pega o bonde errado
vai parar na estação do desengano.

Publicado por Pedro Ernesto Filho em 16/05/2009 às 20h56
 
09/05/2009 07h19
Espaço novo-29 - Estrofe da semana
 
                                 É uma homenagem às mães, prestada em forma de versos. É um decassílabo sofisticado, com rimas raras e termos harmoniosos, sem repetição de palavras. Sua beleza está exatamente em fazer, achando que não está fazendo, com arremate na chave do mote, que é a expressão poética estreitada nas linhas sétima e oitava. São apenas duas estrofes de um poema composto de dez, escrito a pedido de uma escola do Cariri por ocasião das comemorações alusivas ao dia das mães. 
 
 
Considero o poeta um ser dileto
que transforma o que pensa nos poemas,
mas carinho materno é um dos temas
que o autor ao narrar deixa incompleto,
a poesia não mede aquele afeto
nem que ao mar da cultura ele se apegue,
dá início, desiste e não prossegue
que este amor com palavras não se exprime
- Oh! mamãe, seu carinho é tão sublime
que o poeta escrever nunca consegue!
  
 Mãe é símbolo de amor e de coragem,
de bravura, de força e de vitória,
não se esgota o dizer de sua história,
por ser fonte maior de aprendizagem;
quem quiser lhe render uma homenagem
que de logo se inspire e se encarregue,
e que a musa divina não se negue
e do pequeno poeta se aproxime
- Oh! mamãe, seu carinho é tão sublime
que o poeta escrever nunca consegue.

Publicado por Pedro Ernesto Filho em 09/05/2009 às 07h19
 
03/05/2009 07h28
Espaço novo-28 - Estrofe da semana
Todo de branco trajado,
com sapato de borracha
desses que não pegam graxa,
marrom, quente e apertado,
o cabelo mal cortado
e um catecismo na mão,
nos pés de Frei Damião
rezei uma Ave Maria
-Ainda recordo o dia
da primeira comunhão.


Publicado por Pedro Ernesto Filho em 03/05/2009 às 07h28
 
26/04/2009 08h35
Espaço novo-27 - Estrofe da semana





Uma mente imatura age errado,
uma mão criminosa a arma saca,
um ruído nos ares se destaca,
e algum ponto sem mira é alvejado,
tomba um corpo sofrendo agonizado
sem saber os ataques de onde vêm,
calculando o horror que a ação tem
o autor entre o público se despacha
- Uma bala perdida sempre acha
um lugar pra dizer: matei alguém!.

Publicado por Pedro Ernesto Filho em 26/04/2009 às 08h35



Página 8 de 14 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]