Meu Diário
19/11/2010 21h28
Espaço novo - Aniversário de Brenno




 

       ANIVERSÁRIO DE BRENNO

            
                         Pedro Brenno Tavares Ernesto -  este é o seu nome completo. Ele aniversaria no dia 12 do mês natalino, mas preferiu comemorar no dia 25 de novembro, às 9 (nove) horas, e escolheu como local para fazer a festa a escola onde estuda,  Colégio Sossego. Segundo Brenno, o motivo da escolha de sua escola para realização da festinha é a possibilidade reunir todos os seus colegas de estudo e professores daquele estabelecimento. Diz ele que de forma alguma  poderão faltar em sua festa seus padrinhos Moura e Rita. Brenno sempre comememorou seus aniversários em locais diversos. Por exemplo, seus quatro anos de idade foram festejados na cidade do Barro, terra natal de seus pais, Pedro Ernesto Filho e Gizelda Tavares Ernesto. Ele faz questão de lembrar aquele momento e diz que é porque gostou do poema que lhe foi oferecido. Vejam os versos que surgiram naquela oportunidade, aliás, foi um mote que assim se encerrou:  
          

Antes do novo milênio
mais um Pedro Apareceu.  

 

De tudo ainda me lembro
naquela tarde de anil,
no fim do ano dois mil
depois do mês de novembro,
era doze de dezembro
quando o menino nasceu,
gritou um parente meu:
esse aí vai ser um gênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu.
 
Nem tão branco, nem moreno,
mais de três quilos, seu peso,
nem raquítico, nem obeso,
nem tão grande, nem pequeno,
o nome de Pedro Brenno
foi seu pai quem escolheu,
a mãe depressa escreveu
para incluir no convênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu. 

Foi Pedro Wendell, o primeiro,
que do casal veio ao mundo,
Pedro Bruno, por segundo,
cedeu lugar ao terceiro,
ao ganhar o derradeiro
nosso lar se enalteceu,
como a flor que recebeu
moléculas de oxigênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu.
 
Houve no seu batizado
solenidade bonita,
seus padrinhos, Moura e Rita,
um casal civilizado;
o povo foi convidado
para o primeiro ano seu,
outra festinha se deu
quando alcançou um biênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu. 
  
É um sagitariano
do segundo decanato,
se for um poeta nato
darei apoio a seu plano,
igual a Castro, o baiano,
que muito bem escreveu
e o Brasil não esqueceu
os versos do super-gênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu.
  
Com quatro anos de idade
no Barro faz outra festa,
sua presença modesta
cativa muita amizade,
quando sai deixa saudade
para quem o conheceu,
muitos votos recebeu
na festa do quatriênio
- Antes do novo milênio
mais um Pedro apareceu.


Publicado por Pedro Ernesto Filho em 19/11/2010 às 21h28
 
18/11/2010 21h23
Espaço novo - Cidadania do Repente, um livro que virou poesia
        

            CIDADANIA DO REPENTE, 
                         UM LIVRO QUE VIROU POESIA

      

                  
Raul Poeta é o nome do autor. Ele lançou no dia 17/11/2010, por ocasião da Mostra SESC Cariri, na Praça da Sé, na cidade do Crato, o cordel em forma de mote em sete sílabas sobre o conteúdo do livro Cidadania do Repente de autoria de Pedro Ernesto Filho. Numa viagem silenciosa pelos textos do livro, o autor do cordel permeou página por página, no mote que assim revelou: 
                             
                             Com Pedro Ernesto o repente
                             ganhou mais cidadania.


O poeta Pedro Ernesto
fez de mestre uma jogada,
numa obra preparada
com sutileza de um gesto
humano, sábio e modesto
em prol da áurea poesia ...
fez um livro de valia
dando orgulho a muita gente
- Com Pedro Ernesto o repente
ganhou mais cidadania.

Em busca de preservar
vários estilos poéticos
ele juntou os mais éticos
num perfeito linguajar,
esse culto versejar
de tanta glória e margia,
carimba a sabedoria
de um poeta competenbte
- Com Pedro Ernesto o repente
ganhou mais cidadania.




Publicado por Pedro Ernesto Filho em 18/11/2010 às 21h23
 
18/11/2010 07h53
Espaço novo - Mais um cordel lançado
             Foi no encerramento da Mostra SESC Cariri, da cidade do Crato, na Praça da Sé, na noite do dia 18/11/2010, que o poeta Pedro Ernesto Filho lançou mais um de seus trabalhos, desta vez em parceria com o poeta e professor Aldaci de França. Entre diversas outras manifestações da arte popular, Pedro Ernesto lançou o cordel intitulado EXEMPLO DE CANTORIA, onde foram selecionados dois gêneros da arte cantada, no caso, um mote em sete sílabas e um galope à beira-mar. Veja uma breve amostragem do presente trabalho:


Mote:
Faça das lições da vida
seu eterno aprendizado.

PE 
Se alguém lhe disser um não
aja com calma e prudência,
não invista violência
a fim de buscar razão,
quem age como patrão
poderá ser empregado,
para quem for moderado
o tempo mostra a saída
- Faça das lições da vida
seu eterno aprendizado.

AF
A vida é quem mais traduz
o mistério inexplicável,
ninguém será tão notável
como a mais sublime luz,
pois o peso de uma cruz
feriu, deixou machucado,
mas quem nela foi cravado
não reclamou da ferida
- Faça das lições da vida
seu eterno aprendizado.

PE     
Não pense que sabe tudo,
pergunte ao experiente,
faça do campo da mente
acúmulo de conteúdo,
o mundo é um mestre mudo
por tempo indeterminado,
quem for mais equilibrado
ganha a missão preferida
- Faça das lições da vida
seu eterno aprendizado
 
AF     
Nunca perca a altivez
diante o que está fazendo
nem vá ficar se rendendo
a quem o mal já lhe fez,
não se dobre à mesquinhez
dos que o querem superado
para não viver frustrado
lembrando a causa perdida
- Faça das lições da vida
seu eterno aprendizado.

Galope à beira-mar


PE       
Pensando em Jesus eu conquisto uma sé,
sonho com as coisas de um mondo distante
encontro a poesia de forma brilhante
farta, prazerosa, robusta e de pé,
ficando vaidoso me pergunto até
o porquê da vida que me faz lutar
se pouco é preciso para vislumbrar
a glória do verso sem dificuldade
mas isto não tira a minha humildade
- nos dez de galope da beira do mar.

AF          
E pensando em Jesus, nossa majestade,
encontro solução para os meus problemas,
supero os contrários e quebro as algemas
que um dia impediram minha liberdade,
um novo horizonte de felicidade
começa a surgir e passo a contemplar,
quando um céu de estrelas vem me iluminar
aí, sim, recupera toda autoestima
porque sigo dando uma volta por cima
- nos dez de galope da beira domar

PE      
Implorando a meu Deus, ele me dá rima,
implanta uma estrela no meu firmamento,
nasce a cantoria, cresce o sentimento,
e a mãe natureza me aplaude e me anima,
é quando o vernáculo de mim se aproxima
e no alto da trova começo a vagar,
montanhas de versos se geram no ar,
eu passo por elas, faço que não vejo
tentando esconder o meu maior desejo
- nos dez de galope da beira do mar.

AF    

Deus inspira a verve deste sertanejo
colocando ideias dentro do juízo,
e eu muito as transformo em grande improviso
no meu sentimento na sátira e gracejo,
o trabalho é árduo, por isso pelejo
em busca do melhor para apresentar,
Deus é meu bom suporte e vem me ajudar,
meu melhor apoio em quem sempre me encosto
cantando o que sonho, vivendo o que gosto
- nos dez de galope na beira do mar

PE    

Na graça divina, sem medo eu aposto
porque é grandeza e advém da bondade,
tem ouro da sorte na simplicidade,
e a quem for mais humilde amo e não desgosto,
dos ombros malditos eu me desencosto,
olho para os céus e vejo o sol brilhar,
e o anjo da guarda vem me consolar
trazendo um buquê que Jesus reservou
só para que eu fique feliz como estou
- nos dez de galope da beira do mar.

AF      

Foi, sim, Deus que me fez da forma que sou
com minhas virtudes, defeitos também,
falou tudo a mim e para mais ninguém
o mundo assistiu, só a vida escutou,
e para ele próprio sempre revelou
que a vida é assim e ninguém vai mudar,
é perda de tempo se querer tentar
mistério que Deus reservou para a gente,
ninguém me convence de que é diferente
- nos dez de galope da beira do mar.


  

Publicado por Pedro Ernesto Filho em 18/11/2010 às 07h53
 
14/08/2010 22h51
Espaço novo - Lançamento de cordel
                            Hoje, 14 de agosto de 2010, às 19 horas, a Academia dos Cordelistas do Crato fez mais um lançamento de cordel, desta vez, no auditório da REFESA, onde se reuniu grande número do público  admirador. Na ocasião, o poeta Pedro Ernesto Filho lançou oficialmente o cordel de sua autoria intitulado A Casa de Ernesto, desenvolvido no mote estruturado em sete sílabas: Era velha e desprezada / hoje está nova e bonita. Apenas como demonstração, vejam duas estrofes do referido cordel:

Bem mais velha que Brasília,
pois foi feita em trinta e sete,
nela Ernesto e Elizete
construíram uma família;
não tinham farta mobília,
mas não sofriam desdita,
pois felicidade habita  
onde Jesus faz morada
- Era velha e desprezada
hoje está nova e bonita.

Um canto ruído atrás,
as paredes todas tortas,
o cupim comeu as portas,
janelas não tinha mais;
ali dormiam animais,
cobras faziam visita,
o fogão era a guarita
da coruja apaixonada
- Era velha e desprezada
hoje está nova e bonita.


Publicado por Pedro Ernesto Filho em 14/08/2010 às 22h51
 
26/05/2010 19h35
Espaço novo - 90 anos com muita lucidez

                         
                                     
                       ANIVERSÁRIO E FESTA

                                    Crisantina entre o casal Gizelda e Pedro Ernesto
                  
         Foi no dia 26 de abril que a professora Crisantina Monteiro completou 90 anos. A festa comemorativa ocorreu no dia 1º maio, no Club União Barrense. Presentes estiveram familiares da professora, ex-alunos e centenas de amigos convidados. A professora aproveitou  a solenidade para anunciar o lançamento de seu livro "Memórias de uma Professora" que ocorrerá, provavelmente, no início do mês de julho.

          Ao meio das homenagens, resgata-se um das estrofes declamadas pelo seu ex-aluno Pedro Ernesto Filho, a saber:

Crisantina cresceu sem vaidade:
erudita e autêntica educadora
e no tempo em que foi vereadora
construiu harmonia e lealdade,
defendendo projetos da cidade
sem ganhar um real pela missão,
era a voz escandida do povão,
um exemplo que o Barro teve outrora
diferente dos líderes de agora
que só pensam em dinheiro e posição
  


Publicado por Pedro Ernesto Filho em 26/05/2010 às 19h35



Página 2 de 14 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]